terça-feira, 14 de outubro de 2014

TRAGÉDIA NO PARAÍSO: De Síndrome de Eva à Mulheres "Pastoras"!




TRAGÉDIA  NO  PARAÍSO

Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selvagens que o Senhor Deus tinha feito, foi o principal instrumento usado por Satanás para a queda do homem.
O inimigo vendo que a mulher tirada da costela de Adão, era parte mais fraca e suscetível a sedução, passou a investir em Eva como o alvo preferido para concretizar seu plano satânico.

Observando Satanás o afastamento da mulher ( adjutora ) do seu companheiro ( Adão ) a procura de algo no Jardim do Éden que satisfizesse sua curiosidade feminina, ou quem sabe, algum "Shopping Botânico"  que lhe trouxesse mais novidades que aguçasse em Eva  o desejo de afastar-se da presença do seu  protetor ( Adão ). Fato este, que permitiu ao inimigo fazer sua investida diabólica através de uma serpente, a qual não só falou, como também propôs a Eva o seguinte diálogo:

Que aquela árvore do conhecimento do bem e do mal, contemplada por Eva, era boa para se comer (saciável a carne), agradável aos olhos (satisfazer as emoções) e desejável para dar entendimento (auto-suficiência), poderia ser experimentada (comer de seu fruto), sem sofrer o dano da morte, como o Senhor Deus havia dito ao casal.
Proposto isto pela serpente, a mulher deveria estranhar que um animal pudesse falar como se fosse gente, ainda mais, palavras contrárias ao Deus Criador.
 Como também,  deveria afastar-se imediatamente daquele animal estranho, procurando o seu companheiro para contar-lhe toda argumentação diabólica da serpente, 
a qual propôs a desobediência ao mandamento do Senhor Deus.
Mas, Eva preferiu obedecer a serpente e comer do fruto proibido, 
para depois então comunicar o ocorrido a Adão.
Adão por sua vez não colocou o mandamento de Deus em primeiro lugar, 
pois ao receber do fruto que a mulher havia comido, preferiu associar-se a ela, porque sabia que a punição pela desobediência traria inevitável separação, daquela que era osso do seu osso e carne de sua carne. E assim também comeu do fruto, motivado pela síndrome de Adão (paixão desenfreada pelo sexo oposto), fazendo-se participante da mesma transgressão que Eva, e consequentemente caindo em condenação.



SENTENCIADOS  POR  DEUS

A SERPENTE:
Maldita entre todos os animais, rastejarás sobre o teu ventre e comerás pó todos os dias da tua vida. Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente ( Jesus ). Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
Gênesis 3. 14 - 1


A MULHER:
Multiplicarei sobremodo os sofrimentos da tua gravidez; em meio de dores darás à luz filhos; o teu desejo será para o teu marido, e ele te governará.
Gênesis 3.  16


O HOMEM:
Maldita é a terra por tua causa; em fadigas obterás dela o sustento durante os dias de tua vida. No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que torne-se à terra, pois dela foste formado; porque tu és pó e ao pó tornarás. 
Gênesis 3.  17 - 19

A HUMANIDADE
( herança da natureza adâmica )

DESOBEDIÊNCIA ( não obedecer aos mandamentos de seu Criador )
MORTE FÍSICA    ( envelhecimento das células, doenças e morte )
MORTE ESPIRITUAL  ( perda de comunhão com Deus, angústias e sofrimentos )
PERDA DA SALVAÇÃO  ( condenado a ficar no lugar criado para satanás e seus anjos decaídos)
Em vez de desfrutar eternamente da Comunhão do Deus Pai, Filho e Espírito Santo.

CONCLUSÃO
Para solução dessa tragédia sem precedente e de consequência desastrosa, foi necessário que o segundo Adão ( Jesus ) se fizesse carne e habitasse entre nós, pagando um alto preço pela desobediência de um só homem; por conseguinte, trazendo salvação a toda humanidade que o aceitar como único Senhor e Salvador.
Romanos 5. 19


 "MULHERES  PASTORAS"

O Apóstolo Paulo, discipulador dos gentios, no versículo 11 do capítulo 2 da primeira carta a Timóteo, exorta as mulheres incultas por tradição e de pouco conhecimento das Boas Novas, a não fazerem perguntas no período de reunião de culto pela igreja, mas que aprendessem em silêncio com toda submissão, e deixassem que suas dúvidas fossem tiradas pelo marido em sua própria casa, sendo ele mesmo (o marido) o sacerdote do lar.

A proibição do Apóstolo de não permitir que a mulher ensine e nem exerça autoridade de homem na igreja (governo pastoral) é categórica, pois segundo o Espírito Santo através de Paulo, a mulher não tem autoridade espiritual para tal cargo ministerial,
conforme fundamentações a seguir:

 1ª FUNDAMENTAÇÃO:  ( I Timóteo 2. 11)
A mulher aprenda em silêncio, com toda submissão.


2ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 12)
E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio.

3ª FUNDAMENTAÇÃO:  ( I Timóteo 2. 13 )

Porque primeiro foi formado Adão e depois Eva.


4ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 14 ) 
E Adão não foi iludido (seduzido), mas a mulher, sendo enganada caiu em transgressão.
(grifo e parêntese do autor do blog)

5ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 15 )

Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.



MODISMO: Nos últimos dias percebe-se um crescente modismo no meio cristão, que se constitui numa espécie de "carona ministerial" de esposas de novos ministros do evangelho, as quais são ordenadas de forma automática, quando na consagração de seus maridos ao Ministério Pastoral .
Isto só demonstra falta de conhecimento ou descaso bíblico daqueles que promovem
 esse tipo de "consagração conjunta."


FALTA DE ENTENDIMENTO: Gostaria de enfatizar que toda mulher tem seu valor, e é essencial no Corpo de Cristo; haja vista a importância de suas orações intercessórias, a partir de sua própria família e estendendo-se aos demais membros da comunidade cristã.
Todavia, é falta de entendimento das Escrituras o querer auto denominar-se "pastoras"; pois, aqueles por quem  elas  são "consagradas" ao  ministério  pastoral,  não  tem  autoridade espiritual  para  tal  ato;  já que,  não se pode validar aquilo que a PALAVRA (N.T.) desaprova.


SÍNDROME DE EVA : Existe uma tendência das mulheres (feministas e insubmissas) de não aceitarem que seus maridos atuem como cabeça do casal; promovendo desta forma uma verdadeira inversão de valores na autoridade familiar, que resulta em má criação dos filhos e consequentemente deformação cristã no caráter dos mesmos.



CONCLUSÃO


Nos dias atuais parece estar "fora de moda" fazer tal comentário; posto que, a mulher tem acesso a todo ensino e cultura, podendo exercer neste mundo qualquer função masculina, 
 inclusive presidir nações. 

Entretanto, na Igreja de Cristo, trata-se de Governo Espiritual e não humano.

O IDE de Jesus é para todos, porém o assunto em questão é 
Ensino e Governo na Igreja 
e não evangelismo pessoal. 
Portanto, a continuação deste modernismo religioso:
mulheres exercendo Governo na Igreja,
 é no mínimo prevaricar e desobedecer ao Espírito Santo e o que a Palavra nos ensina no Evangelho de Cristo.



Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas:
Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.
Apocalipse 2. 7


Paz seja com todos!

domingo, 5 de outubro de 2014

JUÍZO FINAL: Falso profeta X Igreja de Cristo.


REPROVADOS POR CRISTO

OS  FALSOS  PROFETAS

Antes de fazer algum comentário sobre os falsos profetas do nosso tempo, gostaria de enfatizar que muito antes dos mesmos se intitularem como "profetas", foram plantados na igreja de Cristo como joio que cresceu no meio do trigo e se estabilizaram, conforme parábola a seguir:

Outra parábola lhes propôs, dizendo: o reino dos céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo;
mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se.
E, quando a erva cresceu e produziu fruto , apareceu também o joio.
Então, vindo os servos do dono da casa, lhe disseram: Senhor, não semeaste boa semente no teu campo ? Donde vem, pois,
o joio ?
Ele, porém, lhes respondeu: Um inimigo fez isso. Mas os servos lhe perguntaram: Queres que vamos e arranquemos o joio ?
Não ! Replicou ele, para que ao separar o joio, não arranqueis também com ele o trigo.
Deixai-os crescer juntos até a colheita, e no tempo da colheita, direi, aos ceifeiros: ajuntai primeiro o joio, atai-o em feixes para ser queimado; mas o trigo recolhei-o no meu celeiro.
Mateus 13. 24 - 30


Segundo meu entendimento, o ensinamento do Senhor Jesus na parábola do joio, o homem em questão que semeou a boa semente, representa o Senhor Jesus que, através do Espírito Santo nos convence do pecado, da justiça e do juízo.

A boa semente, são aqueles que ouvem as Boas Novas do Evangelho e recebe Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas, passando a viver em novidade de vida.

Os homens que dormiam, são os dirigentes da igreja de Cristo que dormem ao se envolver com as diversas formas religiosas, com a boa intenção de crescer e prosperar, porém sem vigilância.
A falta de discernimento espiritual de algumas lideranças evangélica, permite que o inimigo (diabo)  semeie o joio no meio do trigo, plantando seus escolhidos no seio da igreja.
O dom de discernimento de espíritos, permitiria aos ministros de Cristo que os candidatos ao batismo, não passassem pelas águas até que sua libertação fosse totalmente plena. Mas, ocorre muitas vezes de pessoas não libertas serem batizadas, membradas e acolhidas junto a membresia do corpo. Permitindo desta forma que os mesmos cresçam juntos ( joio e trigo ) e que ocupem cargos importantes no seio da igreja. 
Por isso,  não é prudente ao identificar o joio já estabilizado no corpo ministerial, arrancá-lo do seu lugar, mas sim, que se administre com sabedoria tal situação desagradável. Pois, se os mesmos forem denunciados e banidos, levaram consigo também o trigo, disseminando entre os membros do corpo: discórdia, divisões e até abertura de seitas.

O dono da casa representa  o  Senhor Deus  e  os  servos,  os  santos anjos de Deus, que pedem permissão ao senhor Jesus para arrancar o joio.  O que não lhe foi permitido até que cresçam juntos ( joio e trigo ) e os anjos recebam  permissão  para a  devida separação  no  tempo da colheita  (Juízo Final).

Nem todo o que diz: Senhor, Senhor! entrará no reino  dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus.
Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?
Então lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.
Mateus 7. 15-20 , 21-23

Conforme relato bíblico acima, os que profetizavam, expulsavam demônios e faziam muitos milagres, foram reprovados por Jesus por praticarem iniquidade. São os mesmos que o diabo semeou, cresceram e deram frutos, porém o Senhor Jesus nunca habitou no coração deles. Porque eram  joio  que  se  tornaram  falsos profetas. 



CRENTES DESVIADOS
Mateus 25. 41 - 46

Sinceramente não acredito que exista cristão desviado, pois aquele que entendeu o sacrifício de Jesus na cruz do calvário e nasceu de novo, jamais conseguiria desviar-se do Caminho que conduz a Vida.
Quanto ao crente desviado acredito plenamente; pois crê em Deus até o diabo crê e estremece, podendo ser considerado o primeiro crente desviado a se ter notícia.
Os crentes desviados são também aqueles que, apesar de ter recursos da igreja ou deste mundo, não se importam em alimentar o que tem fome, saciar o sedento, hospedar o forasteiro, vestir o que estar nu, nem visitar os enfermos e encarcerados. Porque, ao deixarmos de fazer o bem aos mais pequeninos e necessitados, deixamos de fazer ao próprio Senhor Jesus. Portanto os desviados podem praticar bastante religiosidade gospel e apresentar-se politicamente corretos. Porém,  naquele grande Dia,  também   serão  reprovados.


                       IGREJA   DE  CRISTO

Quando vier o Filho do homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então se assentará no trono de sua glória;
e todas as nações serão reunidas em sua presença,e ele separará um dos outros, como o pastor separa os cabritos as ovelhas;
e porá as ovelhas a sua direita, mas os cabritos, à esquerda;
então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.
Porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me deste de beber; era forasteiro, e me hospedastes;
estava nu, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me.
Então, perguntarão os justos: Senhor quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber?
E quando te vimos forasteiro e te hospedamos ? Ou nu e te vestimos?
E quando te vimos enfermo ou preso e te fomos visitar?
O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos afirmo que, sempre que o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo forasteiro, não me hospedastes; estando nu não me vestistes; achando-me enfermo e preso, não fostes ver-me.
E eles lhe perguntaram: Senhor, quando foi que te vimos com fome, com sede, forasteiro, nu, enfermo ou preso e não te assistimos!
Então, lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixaste de fazer a um destes mais pequeninos, a mim o deixastes de fazer.
E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.
Mateus  25.  31-46


CONCLUSÃO

Quanto aos crentes reprovados acima, creio sinceramente serem todos aqueles que apesar de ter recursos da Igreja (dirigentes) ou mesmo deste mundo (crentes afortunados), não se importam em alimentar os que tem fome, saciar o sedento, hospedar o forasteiro, vestir o que está nu, nem visitar os enfermos e encarcerados. Porque, ao deixarem de fazer o bem aos mais pequeninos e necessitados, deixarão de fazer ao próprio Senhor Jesus.

Portanto, os religiosos desviados, podem estar politicamente corretos; porém, também serão reprovados naquele grande Dia.


Paz seja com todos,
JC de Araújo Jorge



sexta-feira, 3 de outubro de 2014

DÍZIMO NA GRAÇA: Equívoco que insiste em prevalecer



INTRODUÇÃO

No mês  de Novembro de 2011, este blog completou um ano de atividade com temas pertinentes a prática do cristianismo e outras mensagens consideradas polêmicas por alguns leitores.

De minha parte, tenho me esforçado no ministério da Palavra
 para que a transmissão do entendimento dos Escritos Sagrados sejam o mais fidedigno possível e que possam abençoar a tantos quantos tem fome e sede de justiça, principalmente os que amam a Cristo e querem cumprir os seus mandamentos (João 14. 21).

Provavelmente o tema desta postagem venha a ser o mais polêmico e ao mesmo tempo o mais esclarecedor de todos que os leitores deste blog tiveram oportunidade de participar, pois será um divisor de águas, no sentido de se entender de uma vez por todas a falta de base bíblica neotestamentária para introdução de dízimos na maioria das igrejas evangélicas; posto que, essa forma de arrecadação teve validade somente na antiga aliança, quando na observância e condução da Lei mosaica  ao povo judeu pelos levitas e sacerdotes que serviam no templo.


MINHA   EXPERIÊNCIA

Nos primeiros anos de minha caminhada cristã, observando a atitude de alguns pastores quando ministravam a necessidade de ofertas por parte da congregação, os quais citavam o capítulo 3 do Profeta Malaquias para pressionar a cobrança de dízimos,  e também analisando o comportamento de alguns cristãos na prática de "pagar dízimos",  os quais pareciam comprar sua salvação por meio de prestações que correspondesse a 10% de seus salários. Fazendo desse comportamento  uma espécie de "cala boca" em Deus, pois a partir desses pagamentos mensais e infindáveis, não precisariam preocupar-se tanto com o amor ao próximo, nem tão pouco com a verdadeira santificação, mas somente com suas aparências exteriores e ensinamentos religiosos de homens.

Outros irmãos, de uma linha evangélica menos farisaica, faziam uso da seguinte expressão:
"Temos  que devolver os 10% de Deus, pois do contrário seremos considerados ladrões e consequentemente perderemos nossa salvação se morrermos nesta condição".
Caso a morte não ocorresse na vida dos cristãos "inadimplentes", os mesmos estariam debaixo da maldição da lei, ou seja, ficariam a mercê dos devoradores de Malaquias 3. 8-11, conforme pronunciamento de pastores radicais e defensores de dízimos veterotestamentário.

A partir de então, passei a estudar o Novo Testamento por completo e minuciosamente; visto que, aquela forma de provocar terror em alguns cristãos e promover farisaísmo em outros, era no mínimo estranha e não compatível com o Evangelho da Graça. Sem contar com o absurdo de se colocar pessoas para exercerem funções de lideranças no Corpo de Cristo pelo simples fato de terem salários mais altos e outros irmãos com menores salários, serem excluídos do rol de obreiros, mesmo com chamado eclesiástico ou até ministerial; isto, por uma questão meramente financeira ou quando não, por fazer parte da parentela da liderança eclesiástica.

Confesso que, mesmo não encontrando em todo Novo Testamento respaldo bíblico para o dízimo, guardei esse entendimento no coração por alguns anos; pois na época, se isso viesse a tona seria considerado um sacrilégio à igreja e digno de maldição por parte do clero evangélico; o que me fez ponderar e continuar dizimando por mais algum tempo, mesmo sem concordar com o dito terrorismo já relatado acima. E assim ponderei, contornando aquela situação com a seguinte conclusão para aquela época:
A igreja precisaria de recursos, mesmo que fosse fazendo uso da antiga aliança; e se, o uso dos referidos dízimos não fizessem bem a igreja, mal também não poderiam fazer.

Mas, para a minha decepção aquela base de arrecadação por "imposto compulsório" (dízimo) estava alicerçado sobre uma mentira, consciente ou inconscientemente, o qual levou alguns líderes de denominações a acumularem riquezas, conforme tema já postado anteriormente em:

Não obstante, algumas igrejas terem enriquecido financeiramente, espiritualmente se empobrecem a cada dia; e é por isso, que a "verdade e as mentiras" sobre esse tema (dízimo) tem grande relevância nos últimos dias da Igreja de Cristo. Portanto, exorto em amor a todos os pastores de igrejas que amam suas ovelhas e querem ser fiéis as verdades do
Evangelho de Cristo, que retornem ao primeiro Amor, como por exemplo:
Ensinem à igreja a praticar ofertas voluntárias, como se fazia na igreja primitiva, conforme doutrinamento do Apóstolo Paulo a toda Igreja gentílica.

CADA UM CONTRIBUA SEGUNDO TIVER PROPOSTO NO CORAÇÃO, NÃO COM TRISTEZA OU POR NECESSIDADE; PORQUE DEUS AMA A QUEM DÁ COM ALEGRIA
2ª Coríntios  9. 7

Se pelo menos uma vida for liberta dessa heresia que aprisiona mentes e corações, provavelmente introduzida pelos ditos "pais da igreja"
na antiga noiva de Roma e que passou despercebidos
pelos chamados "reformadores", já terá valido a pena a
existência deste espaço.

Mas, caso existam Sete Mil que não se dobraram  a Baal
e que também não querem servir a Mamom
para adorar as riquezas, posso afirmar que a
glória da segunda casa será maior do que a primeira
 e que este blog permanecerá até o
Dia do Arrebatamento.

Segue-se o mais completo estudo sobre a verdadeira  forma de
contribuição financeira para a igreja do Novo Testamento.

Paz seja com todos!
JC de Araújo Jorge

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...