sexta-feira, 23 de maio de 2014

MULHERES PASTORAS: Uma aberração neotestamentária!





O Apóstolo Paulo, discipulador dos gentios, no versículo 11 do capítulo 2 
da primeira carta a Timóteo, exorta as mulheres incultas 
por tradição e de pouco conhecimento 
das Boas Novas, a não fazerem perguntas na igreja durante o culto, 
mas que aprendessem em silêncio com toda submissão, 
e deixassem que suas dúvidas fossem tiradas pelo marido em sua própria casa, 
sendo ele mesmo (o marido) o sacerdote do lar.
A proibição do Apóstolo de não permitir que a mulher ensine e nem 
exerça autoridade de homem na igreja (governo pastoral) é categórica, 
pois segundo o Espírito Santo
 através de Paulo, a mulher não tem
 autoridade espiritual para 
tal cargo ministerial, 
conforme fundamentações a seguir: 


1ª FUNDAMENTAÇÃO ( I Timóteo 2. 11)
A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão.

2ª FUNDAMENTAÇÃO ( I Timóteo 2. 12)
E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém em silêncio.

3ª  FUNDAMENTAÇÃO  ( I Timóteo 2. 13 )
Porque primeiro foi formado Adão e depois Eva.

4ª FUNDAMENTAÇÃO  ( I Timóteo 2. 14 ) 
E Adão não foi iludido (seduzido), mas a mulher, sendo enganada caiu em transgressão. 
(grifo e parêntese do autor do blog)

5ª FUNDAMENTAÇÃO  ( I Timóteo 2. 15 ) 
Todavia, será preservada (salva) através de sua missão de mãe se ela permanecer em fé, amor e santificação, com bom senso.
 (grifo e parêntese do autor do blog)



MODISMO  
Nos últimos dias percebe-se um crescente modismo no meio cristão, que se constitui numa espécie de "carona ministerial" de esposas de novos ministros do evangelho, as quais são ordenadas de forma automática quando na consagração de seus maridos ao Ministério Pastoral .
Isto só demonstra falta de conhecimento ou descaso bíblico daqueles 
que promovem esse tipo de "consagração conjunta."


FALTA DE ENTENDIMENTO
Gostaria de enfatizar que toda mulher tem seu valor, sendo essencial no Corpo de Cristo, haja vista a importância de suas orações intercessórias pela sua própria família e estendendo-se aos demais membros da comunidade cristã.
Todavia, é falta de entendimento dos escritos neotestamentário o querer  auto denominar-se "pastoras", pois quem as consagra ao ministério não tem permissão e
nem autoridade espiritual para tal ato, já que não se pode
 validar aquilo que a PALAVRA (N.T.)  desaprova.


SÍNDROME DE EVA 
 Existe uma tendência nas mulheres (feministas / insubmissas) de não aceitarem que seus maridos atuem como cabeça do casal; promovendo com isto, 
uma espécie de inversão de valores na autoridade familiar, 
proporcionando uma má criação dos filhos e consequente 
deformação no caráter cristão dos mesmos. 


CONCLUSÃO

Nos dias atuais parece estar "fora de moda" fazer tal comentário, visto que 
a mulher tem acesso a todo ensino e cultura, podendo exercer
 neste mundo qualquer função masculina,
 até mesmo presidir nações. 

Entretanto, na Igreja de Cristo, trata-se de Governo Espiritual e não humano.
O IDE de Jesus é para todos, porém o assunto em questão é
 Ensino e Governo na Igreja e não evangelismo pessoal.
Portanto, a continuação deste modernismo religioso: 
mulheres exercendo Governo na Igreja,
 é no mínimo prevaricar e desobedecer ao 
Espírito Santo 
e o que a Palavra nos ensina nas Boas Novas do Evangelho de Cristo.



Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas:
Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimenta da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.

Apocalipse 2. 7  


 Paz seja com todos,
JC de Araújo Jorge

segunda-feira, 19 de maio de 2014

JESUS JÁ PAGOU O PREÇO DA NOSSA PENA DE MORTE: Por que insistir na do próximo?




Entre muitas heresias defendidas por alguns religiosos evangélicos, a pena de morte é a mais preocupante, pois os que defendem tal aberração são os mesmos que tem os olhos do entendimento afetados pelo deus deste século (diabo), o qual persiste em corromper também os olhos do coração desses incautos religiosos e duros de coração, minando suas mentes com doutrinas caducas e fora de contexto, baseadas na sombra da Lei do Velho Testamento.
Esses mesmos religiosos de corações corrompidos, não entendem nem querem entender o que Jesus disse em 
Mateus 5. 17:


ATENÇÃO
Antes da explicação do versículo acima citado, passo a fazer uma pequena abordagem do contexto referente ao tema na visão do Velho Testamento:
Segundo a Lei e os Profetas, haveria e haverá um julgamento (Juízo Final) para aqueles que não cumprirem os mandamentos da Velha Aliança. Desta forma, todo aquele que deixar de cumprir um único mandamento, mesmo que o menor deles, seria e será condenado pela Lei do Velho Testamento instituída por Deus e proclamada por Moisés.

Não obstante não haver nenhum justo (Profetas - Reis - Sacerdotes), ou seja, nenhum do povo escolhido por Deus (Judeus Israelitas) que  conseguisse cumprir os requisitos da Lei:
Preceitos, Estatutos, Ordenanças e Mandamentos;
 o Senhor Deus providenciou seu único e grande plano de salvação não só para os judeus, 
mas também para toda humanidade que herdou o pecado original de Adão, 
que fatalmente, no Dia do Juízo final,  nos levaria a condenação eterna.  

Sabendo que o Senhor Deus é Justo Juiz e não revoga aquilo que Ele mesmo decretou para punir o pecado original de cada ser humano, foi necessário que Jesus (segundo Adão) viesse em nosso socorro  e recebesse em seu próprio corpo a maldição da Lei que nos estava proposta, antes que chegasse o inevitável e terrível Dia da prestação de contas. 
Sendo assim, foi cumprida em Jesus a nossa Pena de Morte!



PORTANTO O SENHOR JESUS AO PRONUNCIAR:


"Não  penseis  que  vim  revogar  a  lei  ou  os  profetas;  
não  vim  para  revogar,  vim  para cumprir".     
Mateus   5.  17

O Senhor Jesus estava afirmando categoricamente que pagaria o preço da nossa condição de réu, morrendo a nossa morte e cumprindo em Si mesmo o Veredito da Lei.



De maneira nenhuma Ele está dizendo: que deveríamos desprezar ou fazer pouco caso das Boas Novas, e que fôssemos dirigidos (orientados) pelo Velho Testamento, que foi a sombra d'Aquele que deveria vir. Pois a Lei e os Profetas apontavam para o Messias, como a única esperança para a raça humana; já que os mesmos Profetas não tinham Salvação em si mesmos, precisando também de um tão Grande Salvador.



POIS: 

"A  Lei  e  os  Profetas  vigoraram  até  João;  desde  esse  tempo, 
vem  sendo  anunciado o  evangelho  do  reino  de  Deus,  
e  todo  homem  se  esforça  por  entrar  nele".    
Lucas  16.  16 


CONCLUSÃO


Aqueles que se dizem cristãos evangélicos e defendem a pena de morte, baseando-se na sombra da Lei  do velho testamento, ignoram a luz do Evangelho de Cristo, anulando com esta heresia a sua própria redenção. Esquecendo-se até do episódio com a mulher adúltera (anterior ao sacrifício na cruz), no qual o Senhor Jesus revogou a pena de morte por apedrejamento, concedendo jurisprudência para a prática deste ato (assassinato) somente para quem não tivesse pecado. O que foi e continua sendo impossível ao homem pecador, conforme relato a seguir:




"Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos, disseram a Jesus: 
Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério. 
E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas;
 tu, pois, que dizes ? Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. 
Mas Jesus, inclinando-se escrevia na terra com o dedo. 
Como insistissem na pergunta, 
Jesus se levantou e lhes disse: 
Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. 
E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. 
Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, 
foram-se retirando um por um, a começar pelos 
mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. 
Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher,
 perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores ? 
Ninguém te condenou ? 
Respondeu ela: Ninguém Senhor ! 
Então, lhe disse Jesus: 
Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais".    
 João  8. 3-11

Sabendo que o Senhor Jesus foi assassinato pelos nossos pecados,
CABE CONCLUIR QUE:
Todo aquele que se acha justiceiro desse tipo de crime (pena de morte), é pior do que o assassino hediondo que mata pecadores, pois o que nega  Jesus Cristo e despreza  seus ensinamentos será réu de Morte Eterna, porquanto estará crucificando novamente o Santo de Deus.


"Lembra-te,  pois,  do  que  tens  recebido  e  ouvido,  guarda-o  e  arrepende-te.  
Porquanto,  se não  vigiares, 
 virei  como  ladrão,  
e  não  conhecerás  de  modo 
 algum  em  que  hora  virei  contra  ti".    
Apocalipse 3.  3


Paz seja com todos!
JC de Araújo Jorge




terça-feira, 13 de maio de 2014

IGREJA: Dai a César o que é de César, e a Deus o que é Deus...

IGREJAS EVANGÉLICAS:
Imposto de Renda,
 Já!

Neste momento em que estamos convivendo com todo com tanta corrupção neste país e porque não dizer, com o crescimento da imoralidade e violência, gerando falta de amor em uma sociedade já tão perdida, a igreja na condição de reserva moral representada pelo Corpo de Cristo, poderia contribuir muito mais para a sociedade, do que esperar que governos corruptos se sensibilizem com causa dos desvalidos. 

Em minha opinião, para que a justiça e a verdade prevaleça, seria necessário que as igrejas pagassem imposto de renda e recebessem a devida restituição do mesmo, pela comprovação das despesas em obras sociais / evangelísticas mediante Notas fiscais.

Mesmo que essas obras fossem realizadas somente por interesse, ou seja, por livre espontânea pressão, o resultado seria positivo, pois todos os que delas se beneficiassem, membros ou não, seriam ricamente abençoados. 

Como consequência da transparência e prestação de contas. mediante balanço financeiro apresentado, o povo de Deus não ficaria alheio ao que acontece nos bastidores eclesiásticos / monetário, principalmente em algumas megas igrejas neo-pentecostais. Assim sendo, os de fora (incrédulos) não se escandalizariam tanto;  haja vista que, o desserviço prestado por alguns dirigentes denominacional é notório, pois os mesmos tem sido verdadeira pedra de tropeço não só para igreja (povo de Deus), mas principalmente para aqueles que ainda não foram alcançados pelo Evangelho de Cristo.

Certamente, esse tipo de iniciativa poderia contrariar o clero evangélico, já que é notório que aumento de impostos não se traduz exatamente em melhorias sociais. Entretanto, a igreja evangélica na condição de instituição sem fins lucrativos, deveria dar o bom exemplo: dando testemunho de luz do mundo e sal da terra,  ou seja, atuando de tal forma que não venha a acumular riquezas com dinheiro alheio (membresia); mas pelo contrário, que ela se redima diante de Deus e dos homens, propondo ao governo que se faça um projeto de Lei em caráter de urgência para que seja tributado nas igrejas evangélicas o imposto de renda, com a devida restituição nos termos abaixo:

* Demonstração de histórico bancário a toda membresia da igreja não mais por norma estatutária, mas sim por força de Lei.
* Apresentação documental por parte dos dirigentes evangélicos de todas as despesas e receita referente a manutenção do templo e/ou ampliação de novas congregações.
* A restituição do referido imposto de renda as denominações, será diretamente proporcional as despesas das mesmas em obras sociais, e isto devidamente comprovado por Notas Fiscais.


Assim sendo, a igreja evangélica brasileira poderá diminuir o seu crescimento financeiro, contudo terá a maior oportunidade de cumprir sua principal missão aqui nesse mundo, que é:

Evangelizar os pobres...
Visitar os enfermos...
Hospedar os forasteiros...
Vestir o nu...
Dar de comer ao faminto...
E de beber ao sedento...
Conforme registro bíblico em Mateus 25. 31 -46

Portanto:
"Dai, pois a César o que é de César e a Deus o que é de Deus".
Mateus 22. 21b

Paz seja com todos,
JC de Araújo Jorge

domingo, 4 de maio de 2014

A SOMBRA DA LEI E A EFICÁCIA DA GRAÇA




INTRODUÇÃO

A Lei composta de mandamentos, preceitos, estatutos e juízos foi instituída pelo próprio Deus a um  povo escolhido a partir de Abraão,  sendo a mesma  legislada  e promulgada por Moisés, o grande libertador da nação de Israel. Os cinco primeiros livros ( Toráh ou Pentateuco ) trazia em seu bojo principal a adoração a um único Deus, Criador dos céus e da terra. Esses ensinamentos deveriam ser transmitido por uma das doze tribo que não recebeu herança na divisão da terra de Canaã, a saber a tribo de Levi, composta de sacerdotes, levitas e oficiais do Templo.  

O povo judeu que deveria observar e cumprir as regras estabelecidas pelo Criador, desviava-se constantemente como nação eleita que deveria ser exemplo para o mundo pagão. Também os próprios detentores dos Oráculos de Deus distorciam as Escrituras em prol de uma suposta tradição, visando interesses próprios, pois eles também não tinham o Espírito Santo de forma contínua em suas vidas.

Para corrigir Reis, Sacerdotes, Levitas e distorções na interpretação das Escrituras, o Senhor Deus enviava homens com mensagens especiais na função de profetas, com a missão de exortar, disciplinar, bem como para corrigir a nação como um todo que desviava-se da Lei do Velho Testamento.

Só Cristo, na pessoa de Jesus, veio fazer um concerto (aliança) definitivo entre o povo judeu e o Deus Criador, porém pelo povo escolhido foi rejeitado, morto e crucificado. Contudo a sua morte não foi em vão, pois pelo sacrifício na cruz do Calvário com Seu sangue derramado, Ele nos redimiu, reconciliando a criatura com o Criador pela substituição dos nossos pecados, pagando o preço da nossa condenação eterna e trazendo salvação a todo aquele que crê e recebe Jesus Cristo como Senhor e Salvador de suas vidas.


Paz seja com todos!
JC de Araújo Jorge

sexta-feira, 2 de maio de 2014

PREDESTINAÇÃO OU LIVRE ARBÍTRIO? Eis a questão!



 Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que
 deu o seu Filho unigênito, para que todo o que
nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3. 16


ALGUÉM DESCREVEU UMA ANALOGIA BASTANTE DIDÁTICA QUANTO A QUESTÃO DA "PREDESTINAÇÃO", A QUAL PASSAREI  A  COMPARTILHAR  COM TODOS OS LEITORES DESTE BLOG;  NO ENTANTO, NÃO GOSTARIA  QUE A MESMA REPRESENTASSE ALGUM TIPO DE OFENSA AOS ADEPTOS DO CALVINISMO RADICAL OU MESMO MODERADO.

No tocante a eleição e predestinação, podemos aplicar a analogia de um grande navio viajando para o céu. Deus escolhe o navio (a igreja) para ser sua própria nau. Cristo é o Capitão e Piloto desse navio, todos os que desejam estar nesse navio eleito, podem fazê-lo mediante a fé viva em Cristo. Enquanto permanecem no navio, acompanhando seu Capitão, estarão entre os eleitos. 

Caso alguém abandone o navio e o seu Capitão, deixará de ser um dos eleitos. A predestinação concerne ao destino do navio e ao que Deus preparou para quem nele permanece.
Deus convida todos a entrar a bordo do navio eleito mediante Jesus Cristo. Não gostaria de me ater a discussões teológicas, somente tentar passar meu parecer de uma forma simples, mas nem por isso simplista.

1. Em minha opinião os anjos tiveram livre arbítrio, a partir do primeiro corruptor (lúcifer), o que por inferência é possível afirmar que: O "querubim ungido" quis corromper a todos os anjos, porém somente um terço quis segui-lo em sua proposta de fazer um governo semelhante e independente do Altíssimo.

2.  No jardim do Éden, a mulher foi seduzida pela serpente, a qual preferiu obedecê-la a ser fiel ao próprio Deus. O homem (Adão), por estar apaixonado por Eva, não esperou o entardecer para ver o julgamento que se daria contra a sua mulher, preferiu usar seu livre arbítrio e fazer-se cúmplice da mesma desobediência.

3. Fora do jardim, os dois filhos do casal tinham vontade própria, pois Abel ofertava ao Senhor com todo amor do seu coração, por isso dava o melhor. Caim, por sua vez, ofertava por obrigação e sem amor, ao ponto de sentir inveja do irmão que teve sua oferta agradável aos olhos de Deus. Por isso planejou matá-lo, tendo o livre arbítrio  para não fazê-lo, segundo relato do próprio Deus.

4. Esaú, mesmo tendo a força da carne para ser o primeiro dos gêmeos e consequentemente o primogênito das promessas, não valorizava com suas atitudes tal privilégio ao ponto de trocá-las por um prato de lentilhas; por isso foi rejeitado pelo Senhor.

5. O povo judeu, a partir de Abraão, foi separado para ser nação eleita a levar ao restante do mundo a adoração a um único Deus, assim como o ensinamento do Velho Testamento para moralização dos povos pagãos. Entretanto, a nação supostamente eleita, foi rejeitada não só por ter fracassado em sua missão, mas principalmente por ter rejeitado o próprio Cristo.

6. Até para aqueles que morreram em desobediência antes da vinda do Salvador, a saber os que morreram na época de Noé, tiveram de forma única a evangelização ou anunciação do Cristo, quando Ele levou cativo o cativeiro. 


PALAVRAS DO AUTOR 

Deixo bem claro o meu posicionamento em favor do Livre Arbítrio; no entanto, não sou arminiano e muito menos calvinista, apenas me esforço para ser bíblico, principalmente neotestamentário, no sentido de seguir os ensinamentos de Cristo e de seus apóstolos sob a Luz do Espírito Santo, com o propósito de perseverar na fé; e por fim, receber a Coroa da Vida!


PAZ SEJA COM TODOS!
JC de Araújo Jorge
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...