domingo, 12 de janeiro de 2014

O DÍZIMO ANTES DA LEI



ABRÃO E MELQUISEDEQUE


                Se Abraão vivesse na época do cristianismo, provavelmente não daria continuidade a algumas obras que praticara antes da Lei, como: circuncisão, sacrifícios de animais, nem tampouco a lei do dízimo; pois Abraão amava verdadeiramente a Deus e sempre preferiu servi-Lo de acordo com a Sua perfeita vontade.


Muitos obreiros religiosos aplicam a lei do dízimo ao cristianismo, sob alegação de o dízimo ter sido praticado antes da Lei e inclusive pelo patriarca Abraão; mas, tal alegação não tem fundamento espiritual; pois vale lembrar que nem todas as obras praticadas anteriormente à Lei, inclusive por Abraão, podem ser aplicadas no cristianismo.
Antes da Lei, outras obras também eram praticadas por Abraão, como:
- Celebração de sacrifícios de animais (Gn 8. 20;  22. 13;  33. 20).
          - Circuncisão  (Gn 17. 10-11;  17. 23;  21. 04;  etc.).
        
Obras essas, praticadas anteriormente à Lei pelo povo de Deus, inclusive, obviamente, pelo patriarca Abraão. Porém todo cristão entende claramente, pelo ensinamento do Espírito Santo, que tais obras não devem ser aplicadas no cristianismo. Então, isto confirma que muitas das obras que foram praticadas antes da Lei e também por Abraão, não se enquadram na prática do verdadeiro cristianismo.
        
Quanto ao Dízimo, por ser o imposto de renda da nação, observa-se que só foi devidamente cobrado pelas autoridades eclesiásticas durante o tempo em que o ministério religioso era incorporado ao Estado, ou seja, unificado à administração política.
        
Por esse motivo Abraão deu o dízimo a Melquisedeque, porque Melquisedeque não era somente sacerdote, mas também era rei (era político) (Gn 14. 18 ;  Hb 7. 2).
        
Melquisedeque também governava o país. O dízimo sempre foi o imposto de renda da nação; uma parte era para a administração sacerdotal, outra se destinava à administração política, muito usada em Assistência Social.
        
O livro de Deuteronômio, 14. 28-29, diz que deveriam recolher os dízimos da colheita para que houvesse alimentos em suas cidades, para os levitas, o estrangeiro, o órfão e a viúva (Dt 14.  28-29;  26.  12-14).
        
Os dízimos deveriam ser levados, não aos sacerdotes, mas aos levitas (Ne 10.37).
        
Os levitas deveriam levar aos sacerdotes o dízimo dos dízimos, conforme a ordenança da Lei (Nm 18.26-28).
Aos sacerdotes era repassado, pelos levitas, somente um décimo do valor dos dízimos (o centésimo da renda do povo) o que se chama de “dízimo dos dízimos” (Ne 10.38; Nm 18.26-28).
        
No caso de Melquisedeque, coube a ele receber todo o dízimo, pelo fato de administrar os dois ministérios, o religioso e o político, pois era sacerdote, mas também era rei (Gn 14. 18; Hb 7. 2).
        
O dízimo (o imposto de renda) pertencia ao Reino de Deus em virtude de o país ser administrado religiosamente; pois sabemos que a religião e a política caminhavam juntas. Eram dois ministérios em uma só realidade. Mas o ministério cristão foi constituído, sem dúvida, separado da política.
        
É evidente que por Deus ter constituído o ministério de Sua Igreja totalmente separado do Estado, a administração política passou a pertencer exclusivamente ao reino deste mundo. E o ministério da Igreja de Cristo é totalmente desvinculado desse reino: são coisas distintas, o próprio Jesus declarou: “O meu Reino não é deste mundo” (Jo 18.36). Então entendemos, com esta declaração de Jesus, que o recebimento do imposto de renda (o dízimo) ficou somente a cargo do governo político.

 Porém, tanto no tempo da dispensação da Lei, como na época de Abraão, a administração religiosa era incorporada ao Estado. Por isso o ministério cristão não pode tomar por base e fundamento casos anteriores à Lei com o intuito de cobrar dízimo no cristianismo.
        
Observa-se que os que cobram o dízimo argumentam, baseando-se no fato de Abraão ter dado o dízimo por fé. Sendo assim, deveriam também pela mesma fé circuncidar-se e oferecer sacrifícios. Por acaso a circuncisão e os sacrifícios de Abraão, além de antecederem a Lei, também não foram praticados por fé?
        
Abraão foi o primeiro a praticar a obra da circuncisão (Gn 17. 10-11; 17. 23; 21. 04). Paulo, porém, escrevendo aos Gálatas, 5. 2-4, diz que se o crente se circuncidar, Cristo para nada aproveita e o tal está obrigado a guardar toda a Lei.
        
Abraão também oferecia sacrifícios de animais, mas como todos sabem, segundo o ensinamento do escritor aos Hebreus (Hb 10. 5-9), os sacrifícios já não são mais.
        
Desta forma, ainda que Abraão tenha vivido antes da Lei, não deixa de ser uma época em que muitas obras realizadas eram bem diferentes das obras do cristianismo. Pois antes da Lei a morte ainda reinava pelo pecado de Adão (Rm  5. 14).
        
Por que Abraão oferecia sacrifícios de animais e praticava a circuncisão? Provavelmente porque ainda não estava em prática a Graça da Salvação que há em Cristo Jesus.
        
Podemos afirmar, com absoluta certeza espiritual, que, se Abraão vivesse na época cristã, não praticaria tais obras.

“COMO A IGREJA PODE SE MANTER FINANCEIRAMENTE SEM O DÍZIMO?”

Segundo o Evangelho, a Igreja não deve se manter de dízimo, mas de ofertas voluntárias (da verdadeira contribuição cristã). Quando a Bíblia condena a cobrança de dízimo no cristianismo, não significa que está contrariando a prática das ofertas. Não se pode associar dízimo a contribuição cristã.
         O verdadeiro cristão, não depende da Lei do dízimo para poder contribuir. O obreiro apresenta as necessidades financeiras da obra de Deus, e o cristão, impulsionado pelo amor, abre o coração e contribui espontaneamente com o máximo que pode. Isto por amor e não para cumprir um percentual. Para o verdadeiro cristão contribuir não precisa estar debaixo da Lei do dízimo, mas apenas diante das necessidades da obra de Deus.
A cobrança de dízimo expressa falta de confiança na espiritualidade da igreja. Por esta razão está escrito que a lei não é feita para os cristãos, mas para os ímpios, para os profanos, para os que são contra a sã doutrina (I Tm 1. 9-10). Deus quer que deixemos o povo cristão em liberdade para contribuir. Portanto, não devemos mudar a doutrina cristã, mas sim aplicar o ensinamento genuíno do Novo Testamento, dizendo: 
Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria” 
(2ª Co 9.7).



Paz seja com todos!
JC de Araújo Jorge

13 comentários:

  1. Olá tenha uma semana abençoada. Que Deus continue abençoando o blog. Abraços e fique na paz do Senhor Jesus
    http://www.mensagensedificantes.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá discipulo de Cristo.Muito abençoado o seu espaço.Que através dele possas abençoar a muitos.Na fé!
    compartilhandobencaoss.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!!! Quem dera maior parte dos cristãos tivessem esta compreensão a respeito deste assunto que fosse e não teríamos tantas pseudas igrejas com tantos pseudos obreiros propagando absurdidades como se vê. Por outro lado joio e trigo crescendo juntos foi uma decisão do nosso Senhor. Isto assegura que somente a revelação divina é que poderá fazer toda a diferença, e ainda assim, para os que verdadeiramente são sinceros. "Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos." MT 11:25

    Glória a Deus por tua vida.

    ResponderExcluir
  4. Olá Multiplicador Jorge, esperamos que seu blog esteja colhendo os frutos da parceria com o Educadores Multiplicadores.

    Multiplicador, queremos fazer um pedido: gostaríamos que você convidasse 5 blogs de sua lista de seguidores para conhecerem o projeto Educadores Multiplicadores.

    Só lembramos que os blogs devem ter conteúdos com FOCO EDUCACIONAL.

    Certo de sua atenção, agradecemos em nome de todos os Educadores Multiplicadores.

    http://www.educadoresmultiplicadores.com.br/

    http://www.marquecomx.com.br/

    Fiquemos na Paz de Deus e até breve.

    ResponderExcluir
  5. Irmão, sinceramente eu não sabia que o dízimo fazia parte do velho testamento.
    Os pastores nos ensina que se não dermos, somos ladrões e arderemos no fogo do inferno, e ninguém quer pagar pra ver, não é mesmo!
    O pior dessa história é que eu acreditava inocentemente no que eles pregavam!!!
    A partir de hoje, ou melhor após ler seu artigo, já não mais darei o dízimo, passarei a ofertar sabendo que estarei de acordo com a sua instrução que está bem respaldada na Palavra. Creia que os meus olhos foram abertos, através da sua mensagem, eu louvo a Deus pela sua vida, discípulo J.C.

    Deus te abençoe, hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  6. Prezado J.C.de Araújo Jorge

    Maravilhosa postagem, li sua mensagem anterior e lá fundo do meu coração não entendia bem a questão do dízimo.
    Na verdade eu achava que pouco se fazia com o dinheiro que era arrecadado, os necessitados da igreja continuavam carecendo de ajuda e os pastores vivendo no luxo e na abastância, foi então que desisti de dar o dízimo e passei somente a ofertar. Mas confesso que havia um peso sobre mim, pois de tanto ouvir que quem não dá o dízimo é ladrão, eu ficava meia ressabiada, foi então que a algum tempo atrás conheci seu blog, e fui liberta. Na época não fiz nenhum comentário, deixei as mensagens amadurecerem em meu interior, no momento posso dizer-te que estou aliviada e com o coração leve como uma pluma...

    Obrigada, por este blog existir e por receber do Senhor, ousadia e intrepidez de expôr este tema tão aterrorizante para muitos...

    Oremos para que a libertação alcance a Igreja de Cristo.

    Graça e paz!

    ResponderExcluir
  7. O que dizer diante de tanta verdade, os legalistas não querem ver, que o dízimo foi uma lei levítica e que nada tem haver conosco, povo da nova aliança.
    Postagem irretocável!!!

    Presbítero Sandoval Lacerda
    Belo Horizonte MG

    ResponderExcluir
  8. Amado do Senhor e amigo na fé em Jesus Cristo

    Verdades incontestáveis.

    Graças a Deus este veículo (seu blog) tem abençoado muitos cristãos que tem fome e sede da Palavra.
    Jesus veio para libertar o ser humano de todo jugo que o faz de alguma forma cativo e com toda a certeza esse jugo chama-se Dízimo, ser instrumento nas mãos do Todo Poderoso é muito recompensador, e o Senhor o escolheu para que dê muitos frutos. Eu me considero fruto do seu trabalho, pois como já disse em outra oportunidade, criei meu blog por influência do amado discípulo.
    Desejo toda sorte de bençãos espirituais nas regiões celestiais.

    Um forte abraço,
    Pr. Vinícius Lopes

    ResponderExcluir
  9. Leal servo do Reino de Deus
    Pr. J.C.Araújo

    Navegando pela internet me deparei com seu blog e fiquei admirado e ao mesmo tempo surpreso com tudo o que pude ler, estou a horas aqui, e ainda não saciei a fome e sede que tenho. O estudo da Palavra sempre me fascinou e ver com que lisura e responsabilidade postas as sua mensagens me prendeu ainda mais neste espaço.
    Quanto ao Dízimo:
    Jesus veio para abolir não somente a pena de morte como pude ver num de seus artigos, mas também o dízimo que tem feito muita gente passar por privações, enquanto pastores sem nenhum compromisso com Deus se regalam as custas destes pequeninos, é revoltante ver a que nível chegaram as nossas igrejas.
    Espero que Deus começa a operar em favor de seu povo, separando o joio do trigo.

    Já adicionei o blog do irmão nos meus favoritos, pois ainda tenho muito que aprender aqui no seu blog e digo isto com toda humildade, porque reconheço a sua autoridade diante das Escrituras.

    A Paz de Cristo, seja com todos os seus familiares.

    Pr. Victor Camargo

    ResponderExcluir
  10. Que blog tan interesante! me gusta mucho, lo que dices sobre el diezmo es así, para la iglesia se debe dar conforme a 2 Corintios 9:6.Un abrazo desde Colombia y muchísimas bendiciones. Gracias por visitar mi blog "A solas con Jesús"
    Margarita Messa Benitez
    Nota:Tengo dificultad para enviar el comentario y para ser miembro de tu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TRADUÇÃO:

      Que blog tão interessante! Eu realmente gosto do que você está dizendo sobre o dízimo assim, a igreja deve ser dada de acordo com 2 Coríntios 9:6. Um abraço da Colômbia e muitas bênçãos. Obrigado por visitar o meu blog "A sós com Jesus"
      Messa Margarita Benitez
      Nota: Eu tive dificuldade de enviar o comentário e para ser um membro do seu blog.

      Excluir
  11. Discípulo J.C. de Araújo

    Meu coração foi iluminado com este estudo, sinceramente esta realidade é nova para mim, mas a verdade deve prevalecer sempre.

    O dízimo se tornou uma fonte de renda para alguns líderes que sem conhecimento ou como o irmão diz no seu perfil, por conveniência, estão acumulando riquezas as custas dos que contribuem por necessidade e sem entendimento.
    É tão bom conhecer a verdade!
    Grata sou por isso.

    Fique na Paz

    ResponderExcluir
  12. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir

As refutações serão devidamente respondidas!
Não serão publicados comentários com os seguintes conteúdos:
- Palavrões;
- Conteúdos Ofensivos;
- Comentários Anônimos;

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...